quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Joanete: você tem? Sabe como evitar? O que fazer quando a dor aparece?


O que é joanete?
O joanete, cujo nome científico é hallux valgus, é um desvio lateral acentuado do primeiro pododáctilo (hálux) em direção ao segundo dedo do pé. Classicamente, esse desvio pode ocorrer na articulação entre o primeiro metatarso e a falange ou entre as duas falanges. No joanete, o hálux (ou dedo grande do pé) pode posicionar-se sob ou sobre os outros dedos.
Quais são as causas do joanete?
Duas classes de fatores podem concorrer para esta deformidade: fatores intrínsecos (ligados à pessoa) e extrínsecos (ligados ao meio). Dentre os intrínsecos, destacam-se os fatores genéticos (história familiar), doenças sistêmicas pré-existentes, anatomia óssea anormal do pé, frouxidão ligamentar, etc. Dentre os extrínsecos contam-se, principalmente, o uso de calçados inadequados, com destaque para o sapato de salto alto e ponta fina. O joanete é mais frequente em mulheres que em homens.
Quais são os sinais e sintomas do joanete?
O joanete pode ser bastante doloroso. Além de dor intensa na articulação e dor ao caminhar, pode haver vermelhidão, inchaço, inflamação e irritação da pele ao redor do osso comprometido e virada do dedão do pé em direção ao segundo artelho.
Como o podologista diagnostica o joanete?
diagnóstico do joanete é eminentemente clínico, baseado na história clínica e na observação direta. 
O podologista é o profissional mais qualificado para realizar este diagnóstico e determinar a melhor forma de tratamento.
Como o podologista trata o joanete?
Os tratamentos mais simples para o joanete visam apenas o alívio dos sintomas, sem corrigir a deformidade em si. Esses tratamentos conservadores podem envolver mudanças nos calçados, uso de aparelhos ortopédicos, descanso, aplicação de compressas de gelo e uso de medicamentos como analgésicos e anti-inflamatórios. O método mais utilizado atualmente pelos podologistas no Brasil é a ortoplastia, que consiste na confecção de órteses de silicone, as quais podem variar de densidade e dureza, a fim de reposicionar os segmentos à angulação típica ou o mais próximo disso. Se o desconforto for severo ou se a correção da deformidade for desejada por motivos estéticos, a cirurgia pode ser realizada. Ela pode ser feita sob anestesia local, espinhal ou geral e o paciente se recupera totalmente em 6 a 8 semanas, vale ressaltar, todavia, que mesmo após a cirurgia as chances de recidivas são muito grandes!
Como prevenir o joanete?
  • Para prevenir a dor no joanete, recomenda-se deixar os pés de molho em água morna.
  • Usar sapatos macios, com bicos largos que permitam a perfeita acomodação dos dedos.
  • Evitar salto alto. Caso precise usá-los, eles devem ter no máximo 4 a 5 centímetros de altura.
  • Evite certos esportes que exijam esforços exagerados com os pés, como o balé.
  • Existem órteses de silicone e aparelhos  ortopédicos, como almofadinhas, que podem ser usadas em volta do joanete ou entre o primeiro e segundo dedos dos pés, durante o dia ou à noite.
  • Palmilhas sob medida podem ser recomendadas pelo podologista para melhorar a postura do pé e evitar os sintomas.
  • Deixe os pés elevados e em repouso por pelo menos dez minutos todos os dias.
Como evolui o joanete?
No princípio a deformidade é redutível, porém mais tarde torna-se resistente à mobilização.
O uso de órteses evita a progressão do quadro.
A distribuição anormal da carga nos pés pode ter repercussões negativas em algumas das principais articulações do corpo, como a do joelho.

ABC.MED.BR, 2012. Joanete: você tem? Sabe como evitar? O que fazer quando a dor aparece?. Disponível em: <http://www.abc.med.br/p/312580/joanete-voce-tem-sabe-como-evitar-o-que-fazer-quando-a-dor-aparece.htm>. Acesso em: 9 ago. 2012.

Nenhum comentário:

Postar um comentário